Sobre Nós

 

Fissura é um projeto que visibiliza trabalhos de artistas mulheres* e/ou lésbicas**, juntamente com a disponibilização e tradução de textos de temas correlatos.

Optamos por esse recorte porque, mesmo reconhecendo que existem outros grupos silenciados, nos identificamos com este e acreditamos que o mesmo seja amplo o suficiente para englobar tantas outras categorias historicamente silenciadas tais quais: mulheres negras, indígenas, pobres, transexuais, de países não hegemônicos, etc…

Com o acesso de mulheres e lésbicas a meios de informação e espaços de conhecimento, há um maior número de pesquisas que buscam revisar o passado a fim de compensar o silenciamento compulsório das produções de lésbicas e mulheres, trazendo informações e produzindo conteúdo sob novas perspectivas. Por isso, hoje conseguimos encontrar informações. Porém, quanto mais antigas as obras, mais árdua se torna a tarefa de encontrar trabalhos de mulheres e lésbicas e, ainda mais difícil, quando essas pertencem a outros grupos subalternizados. Neste contexto, nós buscamos contribuir com a produção de conteúdo acerca de trabalhos de mulheres e lésbicas na arte, disponibilizando material para utilização pedagógica em ambientes formais e informais. 

*Compreendemos como mulher aquelas pessoa que se identificam desta forma.

** Escrevemos mulheres e/ou lésbicas porque algumas lésbicas, por terem uma forma de estar/viver na sociedade que não corresponde às normas heterossexuais, não se consideram mulheres.

Ana Carolina Lima Corrêa

Mestranda em Filosofia da Arte (PPGM-UnB) na linha de pesquisa Origens do Pensamento Ocidental. Investiga acerca da aproximação da prática pictórica com a prática filosófica a partir da concepção de filosofia como modo de vida. Graduada em licenciatura em Artes Plásticas (2012) na Universidade de Brasília (UnB) e em bacharelado em Artes Plásticas (2014) na mesma universidade. É professora de cursos livres sobre Artes Visuais e Feminismos e Prática da Pintura. É membro do Projeto de pesquisa “Das Deusas: gênero, arte e filosofia”. Integra o projeto autônomo “Fissura: mulheres nas artes visuais” para divulgação da produção de mulheres artistas. Atua principalmente nos seguintes áreas: Filosofia da Arte, Antiguidade Tardia, Filosofia como Modo de Vida, Pintura, Gênero e Artes Visuais.

Escreve poemas desde 2017 define-se como poeta e multiartista.

Site Pessoal      //     Instagram: @anace.lima    //   Twitter: @anace_lima    //    E-mail: carolinalimac@gmail.com

Nina Ferreira

Livre pesquisadora de imagens, compositora e cantora, poeta, artista visual. Graduou-se em Artes Visuais na Universidade de Brasília. Fez parte de coletâneas de poesia e em 2018 publicou o livro Pérola marrom. Foi colaboradora da MUNA – Mulheres Negras nas Artes e é colaboradora da padê editorial, editora independente que publica pessoas negras e/ou LGBTQI+. Ministra oficinas de escrita poética a partir de uma perspectiva feminista & anti-racista, palestras e workshops sobre questões que implicam raça, gênero e sexualidade. Participa do Coletivo de Escritorxs LGBT do Distrito Federal – CELGBT/DF. É candomblecista e convergente de quilombagens LGBTI+, confabulando para a equidade.

Instagram: @ninaferreira.mus // Facebook: ninaperolamarrom // Youtube: bit.ly/ninaferreiramusica  // E-mail: nina.f.barreto@gmail.com

 

Tauana M.

Tauana M. é mestranda em Artes Visuais pela universidade de Brasília, Licenciada e Bacharel em Artes Visuais pela mesma universidade, especialista em Dança e Consciência Corporal pela Universidade Gama Filho e Dançaterapeuta pelo Centro Internacional de Dançaterapia Maria Fux. Atua como professora de artes e artista com pesquisas poéticas que exploram questões de corpo, abjeção e controle, dentre outras.

Site Pessoal      //   Vimeo

Contato:

E-mail: ctvo.fissura@gmail.com

Facebook Fissura

Instagram Fissura