Annima de Mattos

Annima de Mattos é ilustradora e quadrinista e produz publicações individuais e coletivas como zines e livros independentemente desde 2014.

Seus trabalhos abordam questões de gênero, sexualidade, amizade e questões existenciais contemporâneas.

Participou como expositora de feiras como a Dente, Brasília Animation Festival, Escafandro, Motim (Brasília), Feira Plana , Des.Gráfica, UGRA, Comic Con Experience (São Paulo), Lady’s Comics, FIQ – Festival Internacional de Quadrinhos (Belo Horizonte) e E-cêntrica (Goiânia).

 

Algumas de suas principais publicações:

VOCÊ PRECISA DAR UM JEITO NA SUA VIDA [2019]

LUA CRESCENTE [2019]

JORNADA [2019]

CARNE [2018]

Você encontra esses e outros quadrinhos no site da artista e na sua loja Art Bitch Store. Você também pode segui-la no instagram: @artbitch.jpg

Marjane Satrapi

Este slideshow necessita de JavaScript.

 Nasceu em Rasht, no Irã, em 1969; vive e trabalha na França

Marjane Satrapi, que tem como nome de nascimento Marjane Eibihamis, é ilustradora, quadrinista, escritora, roteirista e diretora de cinema, e tem como seu trabalho mais conhecido a clamada animação Persépolis. A animação é uma adaptação dos livros de História em Quadrinhos homônimo, onde a autora conta sua história desde a infância até o início da vida adulta. A mudança radical ocorrida no Irã com a queda do Xá e instauração do regime teocrático é narrada pelos olhos de uma criança que cresceu numa casa de livre pensadores e que tem conversas com deus.

Na sua adolescência, com o país em guerra, os pais acham melhor mandá-la para o exterior, onde entra em contato com uma cultura diferente e passa por diversas dificuldades, chegando até a viver nas ruas e enfrentar uma séria crise de pneumonia. Depois de alguns anos na Áustria ela retorna ao Irã, supera uma depressão, se casa, se separa e cursa artes na universidade. Durante toda a história são estampadas as questões identitárias pelas quais Marjane passa no decorrer dos anos e acabamos conhecendo um pouco dessa cultura que nos parece tão distante.

Os desenhos são minimalistas e ao mesmo tempo bastante expressivos, características que permaneceram na animação. Mais recentemente, em 2011, foi realizado uma outra produção cinematográfica em que Marjane  Satrapi escreveu o roteiro e dirigiu juntamente com Vicente Paronnaud (assim como Persepolis), chamado Frango com Ameixas. Mais uma vez um de seus livros de HQ foi transformado em cinema.

Várias das histórias da artista são auto-biográficas e carregadas de pontos de reflexão sobre identidade, sobre relações entre ocidente e oriente, sobre ser mulher e mesmo sobre o que se passa politicamente no Irã e em países europeus onde viveu ou vive, e tudo isso de forma bastante fluida.

Acredito que o pequeno livro HQ “Bordados” também mereça atenção por se tratar de uma conversa entre mulheres de diferentes gerações. Mesmo sendo mulheres que vivem numa cultura em muitos aspectos distante da nossa é possível se imaginar com facilidade tendo um momento semelhante com avós, mães, tias, primas e filhas, conversando sobre sexualidade, sobre os próprios corpos, os relacionamentos e sobre como é ser mulher.

Além dos já comentados títulos “Persépolis”, “Frango com Ameixas”, Bordados”,  é possível encontrar em português  “Os monstros não gostam da lua” e “Ajidar – O dragão da terra”, ambos infantis.

Tauana M.

Links:
http://www.imdb.com/name/nm2277869/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Marjane_Satrapi
http://www.duplipensar.net/materias/2003-08-satrapi.html